Levam-se cinco horas e meia, três lattes (dois com açúcar) e um ator vencedor do Oscar para gravar um audiobook. Isso quando o audiobook é de Animais Fantásticos e Onde Habitam.

Eddie Redmayne chega ao Audible HQ para narrar a novíssima edição do livro da Biblioteca de Hogwarts, Animais Fantásticos e Onde Habitam, em uma cruel manhã de inverno em Londres. Ele está pronto para tornar-se novamente o excêntrico magizoologista Newt Scamander. Pronto para reprisar o papel que ele interpretou no filme Animais Fantásticos e Onde Habitam. Desta vez, ele terá que fazer isso usando apenas a sua voz.

No estúdio, ele pega a versão A3 do livro na frente dele e abre e para no prefácio — um novo, escrito na voz inimitável de Newt Scamander.

Enquanto o engenheiro de som e o diretor certificam-se de que os níveis de som estão corretos, Eddie sussurra algo e sacode a cabeça e os ombros um pouco, como se ele estivesse tentando se transformar fisicamente. Há apenas uma frase que Eddie poderia ter dito naquele momento, ele conta-me mais tarde.

Eu não fiz muitas gravações de voz, então quando estava tentando voltar para a pele de Newt — durante a leitura de Animais Fantásticos e Onde Habitam — eu meio que uso a mesma técnica que usei no set,” ele diz com um sorriso conspiratório. “Havia uma frase no roteiro original do filme, na qual Newt diz: ‘Eu não estou certo de que qualquer coisa que ocorra na natureza possa ser antinatural.’ A frase acabou não fazendo parte do filme, mas eu sempre usei isso como meu caminho para encontrar a voz de Newt. Esse foi o meu jeito de voltar a pele dele hoje.

Com sua frase favorita dita, Eddie começa a ler como Newt. Ele faz a linguagem corporal de Newt enquanto fala, levemente curvando os ombros, como se estivesse tentando ficar menor.

Eu encontrei-me começando a encolher daquele jeito que o Newt faz. Ele não é muito bom em manter contato com os olhos e, hilariamente, na cabine de gravação eles têm esse grande rosto que, no personagem, é a pessoa com quem você está falando, então eu meio que comecei a evitar manter contato com os olhos com isso, o que foi um pouco divertido.

O livro é como uma enciclopédia de criaturas mágicas, organizado em ordem alfabética. Assim que ele lê o novo prefácio (que é fantástico, aliás, e cheio de detalhes animadores), Eddie vai para a primeira entrada do livro: A de Acromântula. Quando chegamos na letra B, Eddie empurra seu banquinho e fica de pé, alto e orgulhoso.

Ele se interrompe diversas vezes para dizer coisas como “Ah, ela é boa, não é?” sobre uma das frases de J.K. Rowling, em particular, ou “Isso ainda soa como o Newt?“. Eddie parece, enquanto lê, estar admirado e encantado pelo livro mais uma vez. Ele oscila entre o Eddie fã de Harry Potter e o Eddie ator que todos nós conhecemos. É muito agradável de assistir.

Antes de ser escalado para o filme, e antes mesmo de eu ler o roteiro, David Yates havia me contado sobre Newt e seu livro. Obviamente, foi a primeira coisa que eu li em relação ao filme. Achei tão divertido e encantador e também espirituosamente escrito. Até você começar a ler em voz alta, você esquece o quão brilhante é o uso dos sons da linguagem de J.K. Rowling. Tem muita onomatopeia e trava-línguas. Ocasionalmente, tive que parar porque eu era incapaz de dizer as palavras sem rir ou ficar com a língua travada. Foi maravilhoso. É um livro muito bonito.

É verdade. Eddie para algumas vezes, com algumas das partes mais complicadas. O que é compreensível. Há algumas descrições que parecem, particularmente, agradar o senso de humor de Eddie. Quando ele lê a frase “As penas do Agoureiro não servem para fazer canetas porque repelem a tinta,” ele para, vira os olhos, põe as mãos no ar e diz, “Eu tinha esquecido o quão bom é esse livro!

Oitenta e oito páginas e seis novas criaturas depois, Eddie Redmayne lembra exatamente o quão bom é o livro. E é mais animador do que nunca, narrado pelo próprio Newt Scamander.

(Fonte)

Eddie Redmayne visitou ontem, 15 de Março, um hospital da rede University College London Hospitals, em Londres, que trata de adolescentes com câncer.

Confira as fotos:

C6-GBQxW0AIFMDi.jpg1~12.jpg17268285_688610988010654_6568004382934171648_n.jpg

INICIO > APARIÇÕES E EVENTOS > 2017 > UCLH – UNIVERSITY COLLEGE LONDON HOSPITALS (15/03)

 

Eddie Redmayne e Dan Fogler surpreenderam fãs hoje no Warner Bros. Studio Tour em Londres. A visita aconteceu em homenagem ao lançamento do DVD de Animais Fantásticos e Onde Habitam. Confira as fotos:

2~12.jpg3~6.jpg4~4.jpgC7D4E6iWsAMAR8E.jpg

‘Early Man’ é uma animação, dirigida por Nick Park, que conta com Eddie Redmayne, Tom Hiddleston e Maisie Williams no elenco. O filme será lançado em 2018. Confira o trailer:

Geralmente, um ator que ganha um Oscar já passou por filmes grandes ou filmes de comédia antes de ter a oportunidade de interpretar prestigiados personagens pertencentes ao gênero drama que transformam a sua carreira.

Eddie Redmayne passou por personagens como Stephen Hawking em A Teoria de Tudo e Lili Elbe em A Garota Dinamarquesa antes de interpretar Newt Scamander em Animais Fantásticos e Onde Habitam, filme pertencente à enorme franquia de Harry Potter.

Então, não estaria Eddie invertendo a situação?

“Eu tenho um plano?” ele ri quando a revista Men’s Style pergunta sobre sua aparente trajetória inversa na carreira. “Eu amo a ideia de que os atores não possuem qualquer escolha. Nós literalmente somos sortudos de conseguir um emprego. Haviam seis ou sete outros atores que receberam a proposta para A Teoria de Tudo e eu fui sortudo o suficiente por eles terem recusado. Eu lutei por isso e consegui e acontece que funcionou. De repente, você está em uma lista por um momento, mas isso muda em um ano.”

“Você precisa lutar por todos os projetos que você se queira e que ultrapassam as expectativas de outras pessoas em relação à quem você é. Caso contrário você vai ser escalado para interpretar a mesma coisa de novo e de novo e de novo. Você sempre está tentando provar que as pessoas que possuem preconceitos em relação à quem você é estão erradas.”

Ele conheceu David Yates, diretor de Animais Fantásticos e Onde Habitam, um ano antes das filmagens começarem, e Yates contou a ele que havia uma lista de atores que ele estava testando para interpretar o personagem.

Eddie Redmayne possui o mesmo comprometimento em relação a Animais Fantásticos e Onde Habitam, que ele tem em relação aos filmes que o levaram ao Oscar. “Um dia eu estou em um gigante tronco verde sendo jogado ao redor da sala, gritando para que Dan, Alison e Katherine colocassem um inseto em uma xícara de chá ou algo assim”, ele ri, “então, no próximo dia há uma cena íntima e delicadamente romântica com Katherine. Havia tanta variedade e achei tão divertido.”

Ele também diz que apesar de não sentir que os holofotes estão tão focados apenas em seu personagem, ainda tem um senso de direção em sua escolha de papéis. “Com A Garota Dinamarquesa e A Teoria de Tudo existia uma responsabilidade com a memória de Lili ou a história de Stephen. Aqui é sobre os fãs, é sobre ter todos esses livros e filmes de Harry Potter e não estragá-los.

Com um currículo se expandindo rapidamente, indo além do “ímã de prêmios”, o ator de 34 anos também está entre os rankings de atores que parecem estar cultivando uma personalidade separada através das parcerias com marcas. Todos aqueles ternos elegantes para as marcas como Burberry e Prada são o verdadeiro Redmayne?

Em nossas vidas [como atores] nós não temos uniformes, então trajes tornam-se um elemento fundamental para o meu processo assim como encontrar quem o personagem é. Mas quando o assunto são premieres e coisas do tipo, são coisas levemente tolas, então por que não usar isso como uma desculpa para vestir-se com esses estilistas e suas criações incríveis? Realmente acho isso fascinante. Eu fiz uma campanha para a Prada e ouvindo artistas falarem sobre as influências das coleções deles, é a mesma coisa que os atores fazem.

O trabalho com marcas é apenas mais um tipo de interpretação?

É uma boa pergunta e eu conheço atores que pensam que não deveríamos fazer isso porque tira esse anonimato ou a ideia das pessoas poderem projetar sobre o que é o personagem, e eu entendo totalmente isso. Eu apenas fui sortudo o suficiente quando criança, enquanto fazia peças por 300 libras por semana, Christopher Bailey [Burberry] quis trabalhar comigo. Fazendo aquelas campanhas e agora a Prada, eu acho interessante e agradável o processo de trabalhar com artistas. Eu não penso nisso como construção de marca.”

Onde está a estatueta dourada de Redmayne por A Teoria de Tudo?

O Oscar está em uma pequena mesa de canto no meu flat em Londres. É muito brilhante e definitivamente não parece real.

O Audiobook de Animais Fantásticos e Onde Habitam é narrado por Eddie Redmayne, interpretando Newt Scamander. Ele estará disponível para a compra no dia 14 de Março. A primeira prévia já havia sido liberada no início do ano. Confira mais duas prévias, uma liberada pela revista TIME, e outra pelo Pottermore:

Eddie Redmayne concedeu uma entrevista para o Gentleman’s Journal ano passado, que foi liberada hoje. Confira:

  • Sobre ter sido eleito o “Homem Britânico Mais Bem Vestido” e seu daltonismo

“Eu sei que eu provavelmente não deveria falar isso”, Eddie diz timidamente, “e obviamente eu me sinto lisonjeado, mas eu não acho que eu mereço esse título. Sabe, quando você é um ator e frequenta diversos tapetes vermelhos, todas essas diferentes marcas e pessoas maravilhosas dizem o que você deve vestir. E, além disso, eu também tenho minha esposa – e ela não possui nenhum problema em me dizer quando eu pareço ridículo.”

Eddie se casou com a executiva de relações públicas Hannah Bagshawe em 2014. Porém, ele revela que a contribuição de sua esposa vai muito além de apenas um descartável conselho de moda.

“Na verdade, eu sou bastante daltônico e é algo estranho, confuso de explicar. Muitas pessoas acham que eu só vejo em preto e branco, mas é mais como tons de cores confusos. Então, azuis e roxos ou cinzas e marrons pode me confundir. É como se você não tivesse sido devidamente educado em relação às cores”, Eddie ri, “porque elas se misturam. Curiosamente, eu tive exatamente esse problema quando eu estava tentando escolher uma gravata para o jantar de hoje à noite. Eu tive que pedir a ajuda da minha esposa.”

Entrevistador: Que cor ganhou?

“Azul – eu espero!”, Eddie diz e depois dá uma gargalhada. “Se você vê-la e for amarela, você vai saber que a minha esposa me enganou terrivelmente.”

  • Sobre a paternidade e sua pausa no trabalho 

Diferentemente de algumas celebridades, Eddie não fala muito de sua família. Desde o nascimento de sua primeira filha, Iris, que nasceu em Junho do ano passado, ele têm falado muito sobre ela.

“A paternidade tem sigo algo maravilhoso”, Eddie conta animado. “E eu sou tão sortudo pelo fato de que, com o trabalho que eu faço, eu não tive que tirar licença de maternidade. Em vez disso, eu parei de trabalhar depois do meu último filme, e tive bastante tempo livre quando Iris nasceu.”

O ator admite que, sem o trabalho, o ano passado passou por uma extrema mudança de ritmo. Mas, tendo em vista o acelerado ritmo de sua carreira até então, a trégua foi muito bem apreciada.

A carreira de ator de Eddie começou no teatro. Quando ele tinha 22 anos de idade, foi nomeado na categoria Outstanding Newcomer no Evening Standard Theatre Awards pela sua performance hipnotizante na tragédia abstrata de Edward Albbe’s, The Goat, or Who is Sylvia? Nos anos que se seguiram, Eddie passou pelos palcos do Donmar Warehouse e John Golden Theatre na Broadway, ganhando o Tony Award por sua passagem neste último.

  • Sobre seu desejo de ter uma vida normal 

“Eu tento levar uma vida normal. Por exemplo, eu ainda ando de metrô”, ele conta orgulhoso de si mesmo. “Parece bobo, mas eu literalmente acho que não há uma maneira melhor de andar por Londres. Eu poderia andar mais de carro, mas há uma razão puramente logística a qual eu decidi não andar.”

“Esporadicamente, as pessoas me abordam no metrô, também – o que é divertido. O que acontece, geralmente, são algumas pessoas tirando fotos de mim – e isso é um pouco estranho. Mas só porque normalmente o que acontece é que a foto é tirada repentinamente, e o flash é disparado – e você olha para eles, e eles olham para você e a situação fica estranha por 30 segundos ou mais até chegar na próxima estação.”

“Mas você deve ou mudar a sua vida, ou se adaptar a viver com toda essa atenção em você.”

  • Sobre sua experiência nas cerimônias do Oscar

Entrevistador: Para alguém que se esforça para viver uma vida normal, o quão normal você se sentiu na cerimônia do Oscar?

“Bem, primeiramente, eu desafio qualquer um a ir ao Oscar e sentir que é algo normal. Eu quero dizer, é algo tão insano. Eles fecham metade de Los Angeles e você dirige por estradas fechadas para chegar até lá. E, quando você chega, há muitas e muitas pessoas, e absolutamente para qualquer lugar que você olhe há alguém que você admira ou que tenha já tenha visto nas telas. Não é como se de repente você se tornasse imune à essas coisas. Se você é fã de alguém por ter assistido seus filmes, ou por tê-los visto na TV, não é como se fosse agisse como ‘Ah, eu sou um ator agora’. Você ainda fica animado de vê-los. Mas é uma experiência alienígena – e, mesmo que eu tenha comparecido uma ou duas vezes, nunca vai parecer algo natural, porque tudo é uma enorme peça de teatro.”

A primeira aparição de Eddie no Oscar foi em 2013, quando o elenco de Les Misérables foi encarregado de realizar a abertura da cerimônia com a música One Day More – uma experiência que o ator descreve como um dos momentos mais tensos de sua vida. “As pessoas sempre dizem que deve ter sido apavorante para mim quando eu recebi minha primeira nomeação. Não, não, não. Nada se compara àquele primeiro ano – ter que cantar. Logo antes de nós entrarmos no ar, eu ouvi alguém nos bastidores dizendo ‘Ok, terão um bilhão de pessoas assistindo’, e eu estava tipo ‘O que?’

Mas Eddie não é mais um estranho nas cerimônias de premiação. Um ano depois de ter ganhado o seu Oscar, o ator foi nomeado novamente pelo Oscar, BAFTA e Globo de Ouro quando ele trouxe a história de Lili Elbe para as telas no filme The Danish Girl, de Tom Hooper.

  • Sobre a carreira de ator

“Eu acho que o que é maravilhoso em relação à atuar é que, qualquer personagem que você esteja interpretando, você tem a oportunidade de fazer uma enorme pesquisa sobre, e conhecer pessoas que geralmente deixam você entrar em suas vidas. Você aprende tanto, e o quanto disso você acaba utilizando nas telas é irrelevante, porque o que você ganha em um nível humano é enorme. E a parte do trabalho que eu mais gosto, o período de pesquisa.

Em A Teoria de Tudo, eu passei três ou quatro meses com a coreógrafa, e conheci pessoas em uma clínica em Londres que viviam com a Doença do Neurônio Motor. Eu também conheci Stephen Hawking e sua esposa, Jane.

Mas um dos maiores desafios desse filme – e, eu suponho, que tenha se extendido à A Garota Dinamarquesa – é que nós não gravamos de forma cronológica. Então eu interpretei Stephen Hawking em diferentes fases de sua vida no mesmo dia. E, por causa disso, atuação não é apenas sobre aprender sobre a progressão do personagem, mas sobre ser capaz de acessar diferentes fisicalidades e estágios mentais durante o mesmo dia.”

  • Sobre Animais Fantásticos e Onde Habitam e paternidade

“Animais Fantásticos e Onde Habitam!”, diz Eddie batendo palmas. “Foi tão mágico. Porém, esse primeiro filme, de um projeto de cinco, foi ambientado em Nova Iorque, e minha esposa e eu ficamos desapontados quando nós descobrimos que tudo iria ser filmado em Watford. Então, no momento, eu estou tentando persuadir nosso diretor, David Yates, se nós podemos filmar o segundo com a locação em Paris – que é onde a sequência é ambientada – mas eu temo que vá ser em Watford. Não me enteda mal, aqueles cenários são maravilhosos. Mas seria legal”, ele faz um sotaque falso francês, “ter alguns fromage (queijo) e saucisson (salsicha) e baguetes no jantar!”

“Fazer um filme tão grande foi uma experiência encantadora e foi lançado utilizando um modelo diferente ao qual eu estou acostumado. Foi exibido em milhões de telas ao redor do mundo no mesmo dia. Então, em vez de promovê-lo por seis meses, foram apenas dois meses bem intensos – o que significa que tivemos a oportunidade de viajar como uma unidade familiar.”

E, com isso, ele voltou a falar sobre as virtudes da paternidade. “Agora é como se eu tivesse algumas horas a mais no dia para fazer coisas, o que definitivamente me anima – tirando o fato de que eu estou sempre imensamente privado de sono. É diferente falar sobre isso sem mencionar clichês mas, durante os primeiros meses pelo menos, eu só estive dormindo três horas por noite. Eu me senti quase como se estivesse viajando e meu corpo não estivesse acostumado com o fuso horário, mas era de certa forma algo eufórico – porque, por mais dura que a vida se torne, sempre que Iris acorda, ela sorri para mim e isso é sempre simplesmente maravilhoso.”

  • Sobre ter recebido a honra britânica (OBE) em relação ao seus serviços prestados como ator e a importância do Teatro

“Foi um dia incrível. É tão antigo e britânico e romântico. De repente eu me vi conversando com a Rainha – tentando freneticamente relembrar se eu dizia “mam” ou “ma’am (duas formas de se referir a alguém como senhora)”.

Eddie fala sobre as razões pelas quais ele foi honrado com um OBE, mas um de seus muitos serviços prestados às artes cênicas é o seu contínuo esforço para o Champion Theater. “Eu descobri que, desde quando eu era criança, minha imaginação se torna mais inspirada quando eu piso no teatro. Eu amaria retornar ao teatro, e eu tenho tentando mostrar que não é tão elitista quanto muitos acreditam ser. Há tantas habilidades, desde a narrativa até a construção de confiança, que o teatro pode te ensinar.”

“E eu sempre tive muito mais chances em relação ao meus papéis teatrais que em relação aos meus papéis nos filmes. Nos filmes, você está em uma lista, e você não tem essas chances. Para A Teoria de Tudo, por exemplo, eu definitivamente não estava no topo daquela lista. Cinco ou seis atores disseram não, então eu tive o meu momento.”

  • Sobre se tornar o homem mais novo a ganhar o Oscar de Melhor Ator depois de Adrien Body em 2003

Eddie recebeu muitas propostas depois de ter ganhado o Oscar de Melhor Ator por sua performance em A Teoria de Tudo, sendo o ator mais novo a faturar o prêmio depois de Adrien Brody em 2003.

“Eu senti um aumento”, ele balança a cabeça negativamente, “mas há uma alquimia em relação à indústria cinematográfica que você não consegue controlar. Eu fiz filmes com roteiros incríveis que acabaram sendo filmes ruins. Há algo no processo que você não consegue medir. Mas, geralmente, se eu reagir distintamente a um momento no roteiro, eu acredito que isso não seja perdido no processo. Se está na página, há a chance de que esteja nas telas – e são esses instintos que eu valorizo. Essas são as chances que valem a pena serem aceitas.”

(Fonte)

Duas cenas deletadas de ‘Animais Fantásticos e Onde Habitam’ que foram liberadas recentemente. Todas as cenas deletadas estarão presentes no DVD do filme, que será lançado em breve.

Confira:

Foi liberada hoje uma prévia de 2 minutos do Audiobook de ‘Animais Fantásticos e Onde Habitam’ narrado por Eddie Redmayne, interpretando Newt Scamander. O Audiobook será lançado no dia 14 de Março.

Confira a prévia:

(Fonte)

Eddie conversou com a People e falou um pouco sobre o momento de escolha da sua varinha para o filme Animais Fantásticos e Onde Habitam, e como foi encontrar o material perfeito para ela de acordo com a personalidade do personagem.